Category Archives: Soberania Alimentar

Soberania Alimentar: Coimbra em Transição na Convergência de Permacultura no Fundão

No fim-de-semana 24-25 e 26 de Outubro irá decorrer a “Convergência de Permacultura – Portugal em Transição” em Fundão. Um evento em que será possível conhecer “ao vivo” projectos locais e assistir numa variedade rica de oficinas, apresentações e dinâmicas participativas oferecidas por pessoas de todo o país que irão partilhar as suas experiências. Com a presença de várias redes nacionais (permacultores, apicultores, iniciativas de transição, Rede Convergir), será o primeiro evento no país com tanta oportunidade de “polinização cruzada”. Ainda se aceitam inscrições.

A Coimbra em Transição vai participar com uma delegação e facilitar uma sessão de três horas sobre a Soberania Alimentar no Sábado, dia 25 de Outubro a partir das 14h. Aqui uma descrição da sessão e uma lista dos projectos que irão contribuir.

Construir a soberania alimentar e uma cultura de abundância com as coisas práticas do dia-a-dia

Portugal tem condições naturais fantásticas para o cultivo de alimentos, contudo a maioria dos produtos que conseguimos adquirir vêm de fora. Ao mesmo tempo, muitas pessoas com capacidade e vontade de cultivar encontram-se no desemprego e cada vez mais terrenos encontram-se abandonados. O que podemos então mudar nas nossas escolhas e cultura alimentar quotidianas para deixar florescer os nossos recursos locais e reforçar a rede social e económica?

Há muitas razões para apostarmos num sistema alimentar de base local, de funcionamento cíclico e regenerativo, que apresentaremos brevemente no início da sessão. Mas a realidade é que a maioria dos produtores diz “não é possível viver da agricultura sustentável em Portugal”. Grande parte das famílias acredita ser mais confortável e acessível comprar no supermercado e prefere a alimentação “pré-fabricada” para poupar tempo e dinheiro. Lojistas estão convencidos que é uma complicação trabalhar com produtores locais. Mas não são as razões que mudam mentalidades e hábitos… são os aspectos práticos, a existência de alternativas atractivas e viáveis, que nos fazem querer mudar.

Por isso, estamos à procura de praticalidades, dos hábitos favoritos de todas as pessoas envolvidas em teias alimentares locais que tornam o cultivo, a venda/compra e o consumo prazerosos, satisfatórios e acessíveis. Exemplos: Como passar apenas 10 minutos na cozinha durante a manhã, esquecer a comida durante o dia e ter um prato pronto, quente e cheio de aromas à tua espera, ao chegar a casa à noite? Como fazer grandes quantidades de composto de alta qualidade com pouco esforço? Como organizar a produção para alimentar 50 famílias com cabazes locais?

Durante a sessão, vamos partilhar aspectos práticos em grupos temáticos, consoante as propostas que surgirem. Convidamos todos e todas as que tenham vontade em partilhar a sua praticalidade para entrarem em contacto connosco.

Já temos as seguintes confirmações:

  • Manuel Vicente (Cooperativa de prossumidores – Madeira);
  • Patrícia Serôdio (Africa das Joaninhas – Alpiarça/Quinta do Luzio – Janas, Sintra);
  • Hugo Dunkel (Projecto Local- Porto);
  • Nuno Belchior (Projecto 270 – Palmela);
  • David Saraíva (AMAP – Porto);
  • Francisco Dinis (CASAS – Clube de Alimentação Saudável e agricultura Sustentável – Covilhã)

No final da sessão reuniremos novamente para sentir “um cheirinho” das praticalidades partilhadas e usufruir de algumas delas sob a forma de um lanche.

Biografia:

Um conjunto de pessoas associou-se em torno da Coimbra em Transição porque acredita ser possível vivermos mais ligados, numa cultura que inspira o florescimento de cada um/a, de resiliência e celebração. Dos vários âmbitos onde gostaríamos de ver estas mudanças, escolhemos a alimentação como ponto de partida. Cada associado/a pode iniciar uma actividade aberta, para todo/as os que têm como objectivo adquirir habilidades práticas e experimentar formas de conviver, colaborar e organizar que nos aproximam da sociedade em que queremos viver. Tentamos sempre procurar a colaboração com outras entidades na cidade de Coimbra, como por exemplo na iniciativa “Rede Alimentar de Coimbra”, para tornar as opções já existentes mais visíveis e aumentar a oferta e procura de alimentos locais de produção sustentável.

Annelieke van der Sluijs e Sara Rocha são co-fundadoras da Coimbra em Transição. Ambas são activas nos grupos de horticultura e culinária da Associação: trabalham na horta comunitária, organizam e dinamizam oficinas práticas. Annelieke é co-criadora do projecto Cesto Cheio, ferramenta on-line para estabelecer relações de longa duração entre agricultores/hortelãos e “comedores” na sua localidade. Com estas actividades e a sua capacidade de integração, as duas estão também envolvidas na Rede Alimentar de Coimbra.

Anúncios