Curso de Apicultura

O Curso
O Formador
O Local
Testemunhos de alguns dos participantes das edições anteriores

Para mais informações e inscrições, clique aqui ou envie um e-mail para transicaocoimbra@gmail.com.

Obrigada! 🙂


O Curso

As abelhas são de suma importância para a nossa alimentação, mas, infelizmente, encontram-se cada vez mais em declínio e até ameaçadas de extinção. É, por isso, importante ajudá-las a sobreviver.

Paralelamente à aprendizagem do processo de manuseamento das colmeias lusitanas, estamos a experimentar com outros tipos de colmeias que são mais simples e baratas de construir e/ou com menos necessidade de intervenção, de modo a ajudar as abelhas a reforçar as suas defesas naturais.

Em 2011 começámos a experimentar trabalhar com um tipo de colmeia popular em África  e muito utilizada por apicultores urbanos e caseiros em todo o mundo, a colmeia horizontal (top bar hive). Este tipo de colmeia é popular devido à sua fácil construção (a partir de pedaços de madeira reciclada, utilizando ferramentas simples) e uma forma de manuseamento extensiva. Este ano houve já uma reunião dos participantes do ano passado, com experiência no uso deste tipo de colmeia, para discutir melhoramentos.

Em 2012 iniciámos experiências com a colmeia Warré, que tem como objectivo apoiar as abelhas a ultrapassar a crise causada pela Varroa destructor, uma espécie de parasita responsável pela dizimação da população. Este ano pretendemos aumentar a variedade de colmeias alternativas deste género com uma colmeia redonda de barro. Ambos são sistemas modulares, em que a renovação dos favos é realizada adicionando elementos vazios em baixo (para as abelhas construirem) e retirando elementos cheios de mel de cima. Também existem planos de experimentar com um sistema híbrido desenvolvido pelo apicultor argentino Oscar Perone.

Todos os participantes que optaram por trabalhar com o seu próprio enxame, continuaram no caminho da apicultura. Mostrou-se muito útil ter a oportunidade de praticar logo depois das sessões do curso e contar com o apoio do apicultor-formador em caso de dúvidas. Os novos apicultores estão a aumentar o número de colmeias, a melhorar a sua estrutura e processo de manuseamento, e ajudam a criar habitats favoráveis para abelhas. Ao longo do ano iremos organizar eventos para continuar a partilha. A rede crescente dos ex-alunos de Harald Hafner está a tornar-se numa rede verdadeiramente nacional: depois do sucesso dos cursos em Coimbra, Paredes e Porto, irá abrir uma oportunidade em Janas, Sintra.

Este ano, haverá uma nova oportunidade para aprender a ser apicultor em meio urbano ou caseiro , um curso bem prático, para se iniciar a apicultura com confiança. Para saber se este curso é adequado, pode ler os testemunhos dos participantes dos cursos passados mais abaixo.
topo


Os Formadores

O apicultor Harald Hafner é natural da Áustria e vive em Mangualde, onde tem inúmeras colmeias espalhadas por várias quintas. Apaixonou-se pela apicultura desde cedo no seu país nativo e tornou-se Apicultor profissional em 2003 durante uma estadia de vários anos na República Dominicana. Em 2011 terminou um Mestrado em Apicultura na Escola Agrária de Warth na Áustria. Tem experiência com abelhas de diferentes raças e temperamentos em três climas diferentes e com vários tipos de colmeias. O seu interesse inclui os habitats das abelhas, a sua importância para a ecologia e a interligação da apicultura com a nossa cultura e alimentação. A sua aptidão de observação, curiosidade e abertura para novos caminhos dão profundidade e animação à formação. Sendo um bom polinizador ele próprio, anima e inspira a aprendizagem e partilha contínua dos seus ex-alunos (Coimbra, Paredes, Porto, Sintra e Manugualde).

O João Leal é apicultor semi-profissional registado desde 2006, sendo a concretização de um “sonho” e de um “bichinho” que já vem sendo explorado desde os 12 anos de idade quando começou a ter os primeiros contactos com as abelhas. É membro de 2 associações apícolas, Sicolmeia e Associação dos Apicultores do Litoral Centro. Até 2012 foi participante activo e moderador de um fórum apícola, com vários apiários espalhados pelo país, de distintas floras. Em 2013 reduziu e concentrou o número de apiários na zona de Granja do Ulmeiro, onde também fabrica e testa as colmeias que utiliza. Utiliza vários modelos de colmeias e adora ver as abelhas a trabalharem no tradicional cortiço. Dedica-se especialmente à produção genética, já tendo experimentado diversas subespécies de abelhas (desde 2010 utiliza equipamento de Inseminação Artificial). Tal como o Harald Hafner, é especialmente interessado em métodos biotécnicos para o controlo de doenças e pragas e tem muito gosto em aprender sempre mais através da prática e a partilhar, tanto com os mais experientes como com os iniciados.

A colaboração entre o Harald Hafner e o João Leal resulta da participação do João, em 2011, no 1º Curso Apícola com o Harald em Coimbra organizada pela Coimbra em Transição.

Estamos muito contentes que o funcionamento em rede esteja a dar a todos os participantes das nossas actividades apícolas, frutos tão ricos!

topo


O Local

O curso deste ano será realizado em Granja de Ulmeiro, no terreno de um ex-aluno do nosso curso.
topo


Testemunhos de alguns dos participantes das edições anteriores

“O que me levou a inscrever foi o querer saber mais sobre o mundo das abelhas e produzir mel para consumo próprio. Para pôr em prática os ensinamentos do curso comprei uma colmeia, da qual tirei muito mel não só para consumo próprio como para familiares e amigos. Ao oferecer-lhes o mel, a sua produção despertou-lhes a curiosidade em como se produz. Comecei a fazer umas “visitas guiadas” à colmeia, tendo originado agradáveis convívios.Este ano pretendo construir um jardim cheio de plantas potenciais para as abelhas e enriquecer o espaço envolvente e aumentar o número de colmeias.”

Sónia Brásio, Coimbra

“Inscrevemo-nos para aprender sobre as abelhas, por um lado para procurar dar um contributo na sua preservação, para garantir a produtividade das nossas hortas e agrobosque, para produção para autoconsumo, e também para considerarmos se seria viável a comercialização de produtos da colmeia.

O curso foi bem equilibrado entre teoria e prática e isso funcionou muito bem na retenção dos conhecimentos. Comprámos duas colmeias e dois enxames, que produziram bastante mel. Com as visitas, ambos nos apaixonámos pelas abelhas à primeira picada e pelo seu modo de vida. Foi excepcional a disponibilidade do professor após o curso. Por negligência nossa, acabámos por perder os enxames (pilhagem), o que serviu como experiência de aprendizagem. Pretendemos agora construir 20-30 colmeias, de acordo com as sugestões de apicultores mais experientes. Esperamos produzir para autoconsumo e comercialização.”

Pedro Serpa e Sónia Graça, Soalheira, Ourém

“Top bar bee keeping is a fascinating way of getting an insight into the life of the bees, watching them go through the whole process from building their comb the way they like to build it, to then filling them with eggs, pollen or honey, arranging themselves for need of the time and season. I feel really glad that I made my own top bar hive and saw the bees grow in strength, health and productivity though the year. In the coming year I would like to up my number of hives and experiment with other types of hive e.g., cortiços and Warré.
I really enjoy bee keeping.”

(“Apicultura com colmeias horizontais é uma forma fascinante de conhecer mais a fundo a vida das abelhas, observando-as ao longo do processo de construírem o favo da maneira que gostam, até enchê-los com ovos, pólen ou mel, organizando-se consoante as necessidades do tempo e da época. Estou mesmo contente por ter construído a minha própria colmeia horizontal e ter visto as abelhas crescer em força, saúde e produtividade ao longo do ano. No ano em curso, quero aumentar o meu número de colmeias e experimentar com outros tipos, p.e., cortiços e Warré. Eu gosto realmente de apicultura.”)

Josh Gomez, Foz da Côa

“O curso de apicultura realizado no âmbito das actividades da Transição Coimbra, no Jardim Botânico e o aprendizado adquirido foram essenciais na minha decisão de avançar para a apicultura de forma profissional ao ponto de escrever um projecto para fundos comunitários do PRODER – Jovens Agricultores. É de se destacar que tanto o formador Harald Hafner, como o sítio escolhido para os cursos foram especiais. A forma e a gentileza com a qual Harald partilhou seus conhecimentos e o seu envolvimento com a apicultura foram contagiantes. Da mesma forma a organização adoptada para o curso, em módulos ao longo da época apícola, permitiu ter uma clara noção de todo o processo envolvido no estabelecimento, no cuidado e na recolha do mel que talvez nenhuma outra formação possa oferecer. Ao mesmo tempo, nada mais empolgante do que poder descobrir e explorar um apiário num local mágico e mesmo no coração da cidade de Coimbra. Ter o Jardim Botânico como sala de aula permitiu para além de uma vivencia diferenciada, também experienciar um contacto com o meio natural e perceber de forma prática a importância do cuidado e do cultivo da biodiversidade. Do ponto de vista da criação de uma necessária cultura de sustentabilidade ecológica, o casamento entre uma Iniciativa de Transição Coimbra e o Jardim Botânico é ímpar e inovadora e deveria ser cada vez mais incentivada e explorada. A possibilidade de partilha directa de experiências, conhecimentos e acontecimentos e os amigos que daqui levo são importantes neste sentido.”

Denis Hickel, Torres Novas.
topo

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s